20 Março, 2020
Fizemos uma exposição aos deputados portugueses do Parlamento Europeu sobre as medidas tomadas em relação à nossa profissão versus COVID-19. A consideração e o reconhecimento público que os vários governantes têm vindo a assumir publicamente, tem que ir mais longe.

 

O impacto da pandemia pelo Covid–19 nos países da União Europeia em geral e, particularmente, em Portugal é do vosso conhecimento.

A carência de profissionais de saúde e a falta de equipamentos de protecção individual com que têm estado confrontados tem tido como consequência, a prestação de cuidados de saúde inseguros.

Em consequência, muitos são aqueles que têm sido infectados e lutam, também eles, contra a doença.

Este é o momento para que, no Parlamento Europeu, seja aprovada de imediato nova legislação considerando esta doença como doença profissional.

É profundamente injusto que durante esta crise os profissionais de saúde, quando em isolamento profiláctico recebam a totalidade do vencimento, mas quando doentes (reconhecidamente infectados) apenas tenham direito a 65% da remuneração.

O estado de doença dos profissionais de saúde motivado pela corona vírus decorre, essencialmente, do seu exercício profissional.

A consideração e o reconhecimento público que os vários governantes têm vindo a assumir publicamente, tem que ir mais longe.

Esta necessidade é, também, uma oportunidade para a V/ intervenção.