12 Maio, 2021
Hoje é o nosso dia
A nossa grande manifestação de hoje em Lisboa, além de assinalar o Dia Internacional do Enfermeiro, pretendeu, mais uma vez, chamar a atenção para os nossos problemas. Exigimos respostas do governo.

Um dos nossos problemas centrais são a famigerada contagem de pontos, ilegal e injusta, que está a ser feita e que abrange cerca de 20.000 enfermeiros.

Contudo, a grande exigência é de uma carreira única que valorize todos os enfermeiros, que resolva as desigualdades e injustiças e que compense o risco e a penosidade através da aposentação mais cedo.

Mas também hoje enaltecemos aquilo que tem sido o desenvolvimento e o avanço da enfermagem e, acima de tudo, o inquebrantável esforço, empenho e dedicação dos enfermeiros nas respostas às pessoas, famílias e comunidades que embora socialmente aplaudido e politicamente valorizado, não tem consequência prática na solução dos problemas.

O anúncio do governo sobre a contratação de mais profissionais é uma medida que decorre do conjunto de ações que temos desenvolvido nas várias instituições com a denuncia da precariedade e carência de enfermeiros. Registamos e valorizamos a vinculação efetiva destes colegas mas não se traduz num acréscimo de profissionais. É necessário continuar a contratar mais enfermeiros, tendo em conta o que o governo assumiu no reforço da Saúde Mental, cuidados paliativos, alargamento dos centros de saúde e melhor resposta hospitalar.

É necessário mais enfermeiros e efetivar os que já lá estão.

Neste momento o descontentamento é grande, as injustiças inúmeras e os enfermeiros vão continuar a lutar.

 

“Que se lhes dê condições melhores para serem enfermeiros”